Quais seriam os próximos capítulos de Cloud Computing?


É inegável o imenso impacto que a Computação em Nuvem, ou Cloud Computing, está provocando no Mercado de Tecnologia. Definitivamente, chegou para ficar, com benefícios inequívocos e irreversíveis. Arriscaria a dizer que, em pouco, o termo “Cloud Computing” não fará mais sentido, sendo somente usado o termo “Computing”.

Mas, o que poderíamos esperar como próximo capítulo deste livro tão instigante, principalmente para os chamados Softwares Corporativos?

Atualmente é muito comum uma configuração onde contratamos fornecedores distintos para serviços como: telefonia celular, acesso à internet, mp3 streaming, vídeo streaming, livros digitais, etc. Dificilmente temos um único fornecedor para estes serviços. Em outras palavras, a Computação em Nuvem para serviços de pessoas físicas é fundamentada em múltiplos fornecedores. E não há nada de errado nisso. E é assim que deve ser. Mais: a troca de fornecedores, como por exemplo de mp3 streaming, é feita sem maiores problemas.

Acredito que o mesmo vá acontecer com os chamados Softwares Corporativos. A época de grandes softwares monolíticos acabou. Não será mais razoável a contratação de um único fornecedor de Customer Experience para resolução de todas as demandas desta categoria. Haverá contratação de diversos fornecedores. Assim, a sua aplicação de Automação de Força de Venda estará localizada em uma Nuvem, ao mesmo tempo em que o software usado pelos técnicos de Serviços de Campo estará sob responsabilidade de outra.

Claro que a facilidade encontrada atualmente nas opções de Serviços para pessoas físicas ainda não é reproduzida nos Softwares Corporativos. Mas é uma questão de tempo.

O que nos leva a um cenário onde, se vários problemas foram resolvidos pela Cloud Computing, outros terão nascido. Posso imaginar, por exemplo em um primeiro: como garantir que, em um processo de mudança de fornecedor de Nuvem, os dados processados sejam efetivamente removidos do primeiro e transferidos para o segundo?

Outra questão importante é a convivência entre Nuvens. Esse tema, certamente, possui ainda muito espaço para discussão. Não menos importante é a Integração entre ambientes localizados em Nuvem e On-Premises. Para todos estes casos, padrões e arquitetura de referências usados até hoje simplesmente não devem funcionar quando incluirmos Cloud Computing na equação.

Uma quantidade muito considerável de outros aspectos deve ser impactada pelo advento da Computação em Nuvem. Isso não significa que sejam objeções. Muito pelo contrário. Mas há questões onde devem ocorrer discussões não-triviais que, por diversos motivos, ainda estão somente no seu início.


Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts